Cândido Ferreira

O Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, localizado em Sousas, Campinas/SP, é referência em tratamento de saúde mental no Brasil, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde desde 1993.

O Cândido Ferreira vem transformando os modos de cuidar em saúde mental no município desde 1990, com a assinatura de um convênio de co-gestão com a Prefeitura de Municipal Campinas. A instituição tem colocado em prática uma transformação nos modos de tratar a loucura, que abriu mão do uso de métodos agressivos como a camisa-de-força e o eletrochoque, derrubou as grades e portões.

Hoje, os tratamentos se baseiam na reinserção social e familiar dos usuários e a instituição tem como eixo terapêutico fundamental a promoção dos Direitos Humanos. Muitas novas formas de cuidar das pessoas que sofrem de transtornos mentais tem sido implementadas no serviço, uma dessas formas é a inclusão social por meio da geração de renda e trabalho.

Saiba Mais sobre o “Cândido Ferreira”

O Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira – SSCF, situado à Rua Antônio Prado, 430, Distrito de Sousas, é uma entidade beneficente sem fins lucrativos, fundada em 06 de julho de 1919, inaugurado em 24/04/1924, e dedicada à atividade de Hospital Psiquiátrico. É referência no tratamento em saúde mental no Brasil desde 1993, pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O principal objetivo do Cândido Ferreira é a desospitalização, a participação social dos usuários e o respeito ao direito à convivência dos diferentes.

Hoje, o Cândido Ferreira atende mais de mil usuários por mês e conta com um Núcleo de Retaguarda, quatro Centros de Atenção Psicossocial – CAPS (Caps Estação, Caps Antônio da Costa Santos, Caps Esperança e Caps Ad Independência), Serviços Residenciais Terapêuticos (responsável pelo cuidado de 29 moradias), um Núcleo de Oficinas e Trabalho – NOT, que oferece vagas em 14 oficinas, três Centros de Convivência: Espaço das Vilas, Rosa dos Ventos e Centro Cultural Cândido-Fumec, que oferecem alfabetização, convivência social e cultura, não só aos usuários de saúde mental das regiões onde atua como também às comunidades locais.

Os usuários também realizam atividades relacionadas à comunicação comunitária, distribuídas em quatro oficinas: oficina de jornal impresso (Jornal Candura – Espaço Aberto para um Novo Pensamento), oficina de rádio (Programa Maluco Beleza, veiculado na rádio Educativa FM 101,9MHz há quase nove anos), Oficina de Letramento Digital. Desde de 2008 essas Oficinas foram reconhecidas pelo Ministério da Cultura e tornaram-se um Ponto de Cultura abertas a participação da Comunidade. Um estúdio de rádio foi montado e uma sala de informática com 9 computadores conectados à internet. A partir de 1 de setembro, uma rádio Web será inaugurada com 15 horas de programação diária, composta por 23 programas que envolvem comunidade, crianças, idosos, pessoas em situação de rua, usuário e trabalhadores da Saúde Mental.

Conta também com o Cândido Escola, uma coordenação que articula uma comissão de profissionais das diversas unidades para as ações de Educação Permanente da instituição e organizar as ações de estágio e formação (residência em psiquiatria, ofertas de cursos de capacitação, assessorias e outros),

O Serviço mantém um convênio de co-gestão com a Prefeitura Municipal de Campinas, convênio este regulamentado pela Lei Municipal nº 6.215 de 9 de maio de 1990, dedicando-se INTEGRALMENTE ao atendimento dos pacientes SUS de forma que todo o eventual superávit, assim como a totalidade dos recursos de outras origens, tais como doações e repasses eventuais outros, dos governos municipal, estadual ou federal, são integralmente aplicados à atividade-fim da instituição.

Em decorrência do convênio de co-gestão, a antiga estrutura administrativa da Associação foi substituída pela criação de um Conselho Diretor, com mandato de 3 (três) anos (gestão atual no período de 2008 a 2010), responsável pela gestão institucional, que conta com a participação de uma ampla representação dos vários segmentos sociais interessados na promoção da saúde mental. Compõe-se de 13 membros: 3 representantes da Associação Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, 2 representantes da Secretaria Municipal de Saúde, 1 representante do Conselho Municipal de Saúde, 1 representante da Secretaria Estadual de Saúde, através da DRS VII, 2 representantes dos trabalhadores, 2 representantes indicados pelas instituições de saúde e ensino conveniados com o Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, 1 representante dos familiares, 1 representante dos usuários.

O Colegiado de Gestão é o responsável pela gestão cotidiana da instituição e é composto pelo Superintendente, contratado pelo Conselho Diretor na condição de gerente geral das atividades desenvolvidas pela instituição, Diretor Técnico, conforme exigência do Conselho Federal de Medicina, Gerente Financeiro, e pelos gerentes das diversas unidades assistenciais – Núcleo de Retaguarda, Núcleo de Oficinas e Trabalho, Centros de Convivência, CAPS Estação, CAPS Esperança, CAPS Antônio da Costa Santos e CAPS Ad Independência, Serviços Residenciais Terapêuticos, Coordenador do Cândido Escola e pelos supervisores das áreas de apoio – Farmácia (1), Serviço de Alimentação e Nutrição (1), Higienização e Lavanderia (1), Manutenção, Segurança e Transporte (1), Depto Pessoal (1), além das assessorias da superintendência.

Unidades Assistenciais:
Núcleo de Retaguarda: Tem por missão atender usuários com transtorno mental grave, em crise, e que demandem atenção intensiva; encaminhados dos serviços da rede municipal ou até, ainda não inseridos nela. São oferecidos leitos para internação e leitos-noite. Para cada usuário, constrói-se um projeto terapêutico individual e integrado acompanhando-o até a alta com a proposta de reinserção social.

Núcleo de Oficinas e Trabalho – NOT: Espaço que propicia a inclusão social pelo trabalho através da ampliação da rede social e formação profissional. Em parceria com a Associação Cornélia Vlieg oferece vagas em 14 oficinas de: Culinária Eventos, Culinária Nutrição, Papel Reciclado, Vitral, Construção Civil, Ladrilho Hidráulico Agrícola, Mosaico, Marcenaria, Serralheria, Vela, Vitral Plano e Gráfica e o Projeto Parceria. Os produtos confeccionados são comercializados pela loja Armazém das Oficinas e a renda é revertida em bolsa-oficina para os usuários.

Centros de Atenção Psicossocial (CAPS): Atendem pessoas fora do espaço hospitalar, evitando a internação e possibilitando a manutenção do vínculo entre usuários, familiares e comunidade. O Cândido Ferreira gerencia quatro CAPS: na região Leste, o Esperança, na região Norte, o Estação e na região Sul, o Antonio da Costa Santos e o Caps AD Independência.

Serviços Residenciais Terapêuticos (SRT): São casas localizadas fora do espaço hospitalar que abrigam ex-moradores de instituições psiquiátricas viabilizando a reinserção na comunidade e o resgate de um grau considerável de autonomia. O objetivo é incentivá-los a irem além dos limites impostos pelo confinamento em manicômios de modelo asilar e/ou pelo próprio transtorno mental.

Centros de Convivência: Espaço comunitário que propicia a convivência entre usuários da saúde mental e demais participantes através de projetos de arte, cultura, educação, lazer e saúde. Oferece atividades diversificadas que buscam a troca de saberes entre todos. O Cândido Ferreira em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde mantém: o Espaço das Vilas, a Rosa dos Ventos e o Centro Cultural Cândido/Fumec, sendo esses dois últimos em parceria com a Fundação Municipal para Educação Comunitária (FUMEC). Juntos eles oferecem atelier de artes plásticas, oficinas de teatro, música, culinária, dança, aula de inglês e atividades corporais entre outras.

Comunicação Comunitária: Os usuários também realizam atividades de reinserção social pela comunicação comunitária distribuídas em quatro oficinas: oficina de jornal impresso (Jornal Candura – Espaço Aberto para um Novo Pensamento), oficina de rádio (Programa Maluco Beleza, veiculado na rádio Educativa FM 101,9MHz há quase nove anos), Oficina de Letramento Digital. Desde de 2008 essas Oficinas foram reconhecidas pelo Ministério da Cultura e tornaram-se um Ponto de Cultura abertas a participação da Comunidade. Um estúdio de rádio foi montado e uma sala de informática com 9 computadores conectados à internet. A partir de 1 de setembro, uma rádio Web será inaugurada com 15 horas de programação diária, composta por 23 programas que envolvem comunidade, crianças, idosos, pessoas em situação de rua, usuário e trabalhadores da Saúde Mental.

Cândido Escola: Entendendo que o espaço de trabalho também pode ser visto como oportunidade de aprendizagem, o Cândido Escola tem como objetivo: promover formação e capacitação no campo da saúde mental, etc.: ofertar assessoria e supervisão; estabelecer diálogo e parceria entre instituições formadoras e serviços afins.

Para mais informações, acesse o site oficial: www.candido.org.br

Ligar
Como Chegar